Atrair a Multidão ou Fazer Discípulos?

Atrair a multidão ou fazer discípulos?

Observar a vida de Jesus nos evangelhos é muitas vezes um choque abrupto e doloroso de realidade, especialmente em nossa cultura ministerial da mídia social do “fazer tudo pela fama“. Jesus nunca esteve preocupado em quantas pessoas “curtiram” suas mensagens, quantas se tornaram “amigas” ou até mesmo quantos “compartilhamentos” conseguia em suas palavras. Você acha que Jesus preferia “atrair a multidão ou fazer discípulos?”

Sua única obsessão era agradar o Pai. Deveríamos estar obcecados por isso também.

Mateus informou que Jesus pregava o evangelho e curou os doentes em toda a Galileia. (Mt. 4.23). Por causa de sua pregação e curas “Sua fama crescia”, o que resultava em mais pregações e curas. (Mt. 4.24). O resultado previsível de toda esta pregação e cura foi que “grandes multidões o seguia”. (Mt. 4.25).

Então, Jesus tinha fama e multidões. A única coisa que faltava (para o sucesso moderno) era a fortuna. Mas ser famoso, ter uma massa um seguindo e uma enorme fortuna financeira não importava para Jesus. E não deve ser importante para nós. Mas muitas vezes é o mais importante. Mesmo no ministério.

O que Jesus fez com Sua nova fama e o grande número de seguidores? Como ele “alavancou suas plataformas” para aumentar Seus seguidores? Como ele alterou Seu conteúdo para aumentar Seus seguidores? Como ele monetizou sua influência? Isso é o que faríamos, certo?

Observe cuidadosamente o que Jesus fez. “E Jesus, vendo a multidão, subiu a um monte, e, assentando-se, aproximaram-se dele os seus discípulos.” (Mateus 5.1).

Multidão ou Discípulos?

Duas palavras importantes: “multidão” e “discípulos”.

1. “E Jesus, vendo a multidão, subiu a um monte“. Hoje, quando vemos multidões em nossos serviços de domingo, em nosso campo de ministério ou em mídias sociais, achamos que temos sucesso. Devemos estar fazendo algo certo e Deus deve estar abençoando nossos esforços. Para sermos bons mordomos do nosso sucesso, fazemos tudo o que é imaginável para manter e aumentar a nossa audiência. Nosso primeiro passo é aproveitar nossa plataforma de crescimento e influência. Jesus fazia o contrário. Seu primeiro passo foi afastar-se da multidão.

2. “….e, assentando-se, aproximaram-se dele os seus discípulos“. Não impressionado com sua crescente popularidade, Jesus ignorou a multidão e subiu à montanha. Ele trocou uma enorme multidão de adeptos por um pequeno grupo de discípulos comprometidos. Uma leitura cuidadosa dos Evangelhos revelará que as multidões seguiram Jesus, mais ele recuou para ficar sozinho com o Pai e com seus discípulos.

Todo líder de um ministério em expansão será confrontado com uma decisão importante: atrair a multidão ou fazer discípulos. Vamos deixar as multidões para fazer discípulos, ou permitiremos que as demandas da multidão nos separem do discipulado de pequenos grupos?

Muitos pastores e líderes ministeriais escolhem as multidões.

A ironia da situação é que muitas vezes, os líderes que escolhem fazer discípulos atraindo multidões, na verdade, acabam com multidões maciças, mas uma multidão de adeptos que querem milagres e bênção e não uma multidão de verdadeiro discípulos.

Em contrapartida, quem escolhe fazer discípulos, logo seus discípulos darão frutos e a igreja estará repleta de uma multidão sarada e comprometida com a verdade do evangelho.

O que você prefere? Atrair a Multidão ou Fazer Discípulos?

Fonte Secundária: Ministry Today!

Leia também: O que é Lashon Hará?
Leita também: O mundo é testemunha da existência de Deus!




Atrair a Multidão ou Fazer Discípulos?
Classificado como:        

Uma opinião sobre “Atrair a Multidão ou Fazer Discípulos?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *