Jesus Filho de Davi – Entenda Porque

Jesus Filho de Davi – Entenda Porque

julho 11, 2018 2 Por Wederson Marcos

Jesus Filho de Davi? Por que Ele era chamado assim? Jesus realmente era da descendência de Davi? Aprenda a responder essas questões.

A identidade de Jesus como Filho de Davi serve para reconhecê-lo como Messias, pois o Messias esperado deveria ser descendente da casa de Davi. Portanto, para ter certeza disso, Mateus e Lucas apresentam Jesus como o descendente do rei Davi. As genealogias, entretanto, são postas em dúvida pelos teólogos liberais, que acham haver nelas contradição.

Refutando o ponto de vista dos teólogos liberais

Os liberais não se dão por satisfeitos se não houver dados comprobatórios acerca dos enunciados, a fim de que se tenha certeza absoluta da informação. À luz da teologia liberal, a Igreja primitiva teria criado as duas genealogias, para sustentar a messianidade de Jesus a partir da linhagem davídica. O próprio Paulo reconhece que Jesus é da linhagem de Davi sem pôr em questão este fato:




Acerca de seu Filho, que nasceu da descendência de Davi segundo a carne. Romanos 1:3.

Oscar Cullmann levanta a questão, mas ele mesmo resolve. Ninguém faria objeção a essa questão, mesmo porque os descendentes de Davi, nos dias de Jesus, não pertenciam à classe nobre. Cullmann cita um relato histórico narrado por Hegésipo em que o imperador Domiciano, após a destruição de Jerusalém, a fim de resguardar-se da fidelidade dos judeus, ordenou que comparecessem diante dele todos os descendentes de Davi. Entre eles, estavam os netos de Judas, irmão de Jesus.

Domiciano constatou que todos esses descendentes juntos não possuíam mais que 9 mil denários. Constatou também que eles trabalhavam no campo para sobreviver, isso porque eles mostraram as mãos calejadas como prova. Portanto, após essas constatações, Domiciano mandou soltá-los com ar de desdém.

A genealogia de Davi, portanto, é um ponto favorável à descendência de Jesus. Com isso, não passou como algo desprezível pela crítica dos liberais, ainda que quisessem.




Jesus Filho de Davi – Autodesignação

Cullmann levanta outra questão sobre se Jesus se autodesignou como Filho de Davi. Contudo, Cullmann cita Marcos 12.35 como único exemplo. Embora haja muitos outros em que Jesus é chamado de Filho de Davi pelo povo.:  Mt 9.27; 12.23; 15.22; 20.30; 21.9; 22.42. Na passagem de Marcos, Jesus cita o Salmo 110.1.

Portanto, observe o que Cullmann diz:

O Messias que Davi chama de seu “Senhor” deve, pois, ser maior que Davi. Consequentemente, Sua origem verdadeira não pode remontar a Davi, mas a alguém maior. Por detrás dessa palavra de Jesus, estaria então a ideia desenvolvida, por exemplo, no Evangelho de João, segundo o qual Cristo deve, na realidade, Sua origem não aos homens, mas a Deus.

Jesus não nega sua descendência de Davi

Segundo Cullmann, Jesus não nega Sua descendência de Davi, como também não nega Seu parentesco segundo a carne com Sua família:

Chegaram, então, seus irmãos e sua mãe; e, estando fora, mandaram-no chamar. E a multidão estava assentada ao redor dele, e disseram-lhe: Eis que tua mãe e teus irmãos te procuram, e estão lá fora. E ele lhes respondeu, dizendo: Quem é minha mãe e meus irmãos? E, olhando em redor para os que estavam assentados junto dele, disse: Eis aqui minha mãe e meus irmãos. Porquanto, qualquer que fizer a vontade de Deus, esse é meu irmão, e minha irmã, e minha mãe. Marcos 3.31-35.

Por que Cullmann usa esse exemplo? Primeiro, para justificar o fato de que parentesco carnal não tem importância decisiva alguma. Segundo, que, para Ele, o título “Filho de Davi” assim como o título “Messias” devem ser usados com reserva, embora não recuse ser chamado assim.

A descendência lhe dava prerrogativas para reivindicar o trono

O fato de Ele ser descendente de Davi dava-lhe prerrogativas para que reivindicasse o trono. O sonho de restaurar a monarquia orbitou em torno de Jesus. Se ele fosse um líder político que aliciasse forças guerrilheiras para enfrentar Roma, certamente encontraria aliados que se empenhassem ao Seu lado.

Quando multiplicou pães e peixes à beira do mar da Galileia, receou ser aclamado rei pelo povo:

Vendo, pois, aqueles homens o milagre que Jesus tinha feito, diziam: Este é verdadeiramente o profeta que devia vir ao mundo. Sabendo, pois, Jesus que haviam de vir arrebatá-lo, para o fazerem rei, tornou a retirar-se, ele só, para o monte. João 6.14,15.

O povo aflito e esperançoso de dias melhores apostava nele como seu rei; porém, o que dizer quanto aos discípulos? Os interesses materiais que os cercavam, pelo menos no início do relacionamento deles com Jesus, levaram alguns a sonharem com o reinado de Cristo.

Discípulos que sonharam com o reinado terreno de Jesus

Os filhos de Zebedeu, Tiago e João, mostraram-se tão obstinados pelo sonho de ocupar uma posição honrada ao lado de Jesus, quando Ele se assentasse no trono de Israel, que não atinaram pelo assunto da morte que Jesus trazia:

E iam no caminho, subindo para Jerusalém; e Jesus ia adiante deles. E eles maravilhavam-se, e seguiam-no atemorizados. E, tornando a tomar consigo os doze, começou a dizer-lhes as coisas que lhe deviam sobrevir, dizendo: Eis que nós subimos a Jerusalém, e o Filho do homem será entregue aos príncipes dos sacerdotes, e aos escribas, e o condenarão à morte, e o entregarão aos gentios. E o escarnecerão, e açoitarão, e cuspirão nele, e o matarão; e, ao terceiro dia, ressuscitará.

E aproximaram-se dele Tiago e João, filhos de Zebedeu, dizendo: Mestre, queremos que nos faças o que te pedirmos. E ele lhes disse: Que quereis que vos faça? E eles lhe disseram: Concede-nos que na tua glória nos assentemos, um à tua direita, e outro à tua esquerda. Mas Jesus lhes disse: Não sabeis o que pedis; podeis vós beber o cálice que eu bebo, e ser batizados com o batismo com que eu sou batizado? Marcos 10.32-38.

As pessoas aclamou Jesus como Rei

Na narrativa de Mateus, quem faz o mesmo pedido a jesus é mãe deles, obtendo de Cristo a mesma resposta (Mt 20.20,21). Outra ocasião foi quando Ele entrou na cidade de Jerusalém assentado sobre um jumentinho:

E, quando já chegava perto da descida do Monte das Oliveiras, toda a multidão dos discípulos, regozijando-se, começou a dar louvores a Deus em alta voz, por todas as maravilhas que tinham visto, Dizendo: Bendito o Rei que vem em nome do Senhor; paz no céu, e glória nas alturas. Lucas 19:37,38.

Jesus tinha consciência que o reino dele não era desse mundo

Perante Pilatos, ao ser indagado sobre Sua suposta intenção de ser rei, Jesus foi enfático:

Respondeu Jesus: O meu reino não é deste mundo; se o meu reino fosse deste mundo, pelejariam os meus servos, para que eu não fosse entregue aos judeus; mas agora o meu reino não é daqui. João 18:36.

Leia também: Quantos filhos Davi teve? Quais os nomes?
Leia também: Profecias Messiânicas – Textos Bíblicos que Comprovam a Vinda do Messias