Vós sois o Sal da terra

Vós sois o sal da terra…

Vós sois o sal da terra; e, se o sal for insípido, com que se há de salgar? Para nada mais presta, senão para se lançar fora e ser pisado pelos homens. (Mateus 5.13)

Quando Jesus faz a comparação dos discípulos com o sal, Ele os alertava sobre suas responsabilidades e influência perante a sociedade, pois essa os observava como exemplo e os ouvia como fonte de esperança.

Nós crentes, como sal da terra e luz do mundo, temos o dever de demonstrar, em todo o lugar, em todo o tempo e para todos, que temos uma nova vida; um novo proceder como salvo em Cristo Jesus.

O sal tem várias utilidades, mas, uma das mais importante é preservar certos alimentos da putrefação, desse modo, nós crentes em Cristo temos a responsabilidade de preservar a humanidade da putrefação moral e espiritual.

Nos tempos antigos (AT), o sal era o ingrediente indispensável nos ofícios sagrados:




  1. Era exigido em todos os sacrifícios oferecidos no altar (Lv 2.13: “E todas as tuas ofertas dos teus alimentos temperarás com sal; e não deixarás faltar à tua oferta de alimentos o sal da aliança do teu Deus; em todas as tuas ofertas oferecerás sal);
  2. O sal representava a validade e a duração de um pacto. (Nm 18.19: “Todas as ofertas alçadas das coisas santas, que os filhos de Israel oferecerem ao Senhor, tenho dado a ti, e a teus filhos e a tuas filhas contigo, por estatuto perpétuo; aliança perpétua de sal perante o Senhor é, para ti e para a tua descendência contigo.”);
  3. O sal simbolizava a fidelidade para os antigos, hoje em dia em alguns países orientais as pessoas ratificam suas promessas com presentes de sal;
  4. O profeta Eliseu usou sal para o saneamento das águas que tornavam a terra improdutiva. Isso simbolizou o poder do sal e a sua influência no ato de transformar. (2 Rs 2.20-22: “E ele disse: Trazei-me um prato novo, e ponde nele sal. E lho trouxeram.” 
    Então saiu ele ao manancial das águas, e deitou sal nele; e disse: Assim diz o Senhor: Sararei a estas águas; e não haverá mais nelas morte nem esterilidade.
    Ficaram, pois, sãs aquelas águas, até ao dia de hoje, conforme a palavra que Eliseu tinha falado”).

“O sal usado pelos antigos era a gema, e o dos lagos de água salgada. Era um sal impuro, que possuía sua parte exterior sem sabor, por isso, esse sal muitas vezes tinha que ser jogado fora, como coisa inútil. Jesus disse que uma vez esgotado esse poder de salgar, a existência do sal fica comprometida e perde o seu real valor. Pois não prestará para mais nada.”

Jesus e o valor do Sal

Jesus conhecia muito bem o valor do sal ao afirmar.: “Bom é o sal, mas, se o sal se tornar insípido, com o que se há de salgar? Ten­des sal em vós mesmos e paz uns com os outros”.  A Palavra de Deus afirma que o sal que se torna insípido perde 3 características principais:

  1. Perde o Sabor: “Se o sal for insípido com o que se há de salgar?”.
  2. Perde o seu Valor: “Para nada mais presta”
  3. Perde o seu Lugar: “Para se lançar fora”

Três principais importâncias do sal na ótica de Jesus:

  1. O Sal Preserva: Apesar de toda a degeneração do mundo atual, ele só existe porque a igreja, formada por nós crentes, está preservando o que resta de saúde moral e espiritual no mundo. Quando nós, igreja, formos para glória, a podridão tomará conta deste mundo sem Deus, culminando na decomposição final, que os levará para o inferno (2 Ts 1.9).
  2. O Sal é Valioso e Importante: O sal preserva e dá sabor sem aparecer. Isso é interessante, pois o que vemos de “sal” querendo aparecer não é brincadeira. Quando o sal aparece pelo excesso ninguém suporta. Alguém consegue comer algo muito salgado?. O discurso do crente sal, deve ser o mesmo de João Batista, quando no evangelho escrito por ele, no capítulo 3 versículo 30, ele diz: “É necessário que Ele cresça e eu diminua”. Sal em excesso representa o fanatismo religioso, que ao invés de dar sabor, afunda as pessoas. (Mateus 23.13 – escribas e fariseus hipócritas). São os liberalistas que se acomodam com o mundanismo, dizendo que nada é pecado. SER SAL É SER EQUILIBRADO. (Colossenses 4.6: A vossa palavra seja sempre agradável, temperada com sal, para que saibais como vos convém responder a cada um).
  3. O Sal deve Atender a uma Expectativa Divina: o sal existe para atender a uma expectativa, Jesus deixou isso muito claro. Ele disse: “Com que se há de salgar”. Não é possível que pessoas que nasceram de novo, que são pessoas regeneradas não saibam o valor de sua existência. Uma nova vida deve ser revestida de novas atitudes, deve produzir impacto, pois nada no evangelho é estático, ao contrário, tudo é muito dinâmico. Na carta aos Romanos, Paulo diz que a natureza espera que saiamos dessa prisão chamada inércia. (Rm 8.19.: A natureza criada aguarda, com grande expectativa, que os filhos de Deus sejam revelados – NVI).

Nós somos o sal da terra!

Jesus disse que somos o sal da terra porque onde estivermos seremos perseverantes fazendo o bem perdurar e vencer sobre o mal. (Romanos 12.21). Também podemos levar a pureza do sal para este mundo cheio de pecados, cheio de imundícia e cheio “potriqueiras”. Curando vidas adoecidas pelo pecado. Muito maior do que as alegrias passageiras do mundo é o sabor da vida eterna com Cristo Jesus.

Assim como o sal nossa vida deve ter perseverança, pureza e sabor!

Leia também: O Mundo é testemunha que Deus existe!

Wederson Marcos.
Servo do Senhor e Apaixonado pela Palavra de Deus.
Professor de EBD na ADPEL Vila Mariana.
Graduando em Teologia pela Faculdade Assembleiana do Brasil – FASSEB.
Aprendiz de Teologia.
YouTuber Cristão: Wederson Marcos no YouTube!
Graduado em Sistemas de Informação pela UFG.




Vós sois o Sal da terra
Classificado como:        

3 opiniões sobre “Vós sois o Sal da terra

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *